Qual o melhor especialista para me seguir?

Após o diagnóstico estabelecido, e como esta é uma patologia complexa, o seguimento clínico deverá ser realizado por uma equipa multidisciplinar, liderada por um neurologista. Como especialista em doenças do sistema nervoso é tarefa do neurologista, para além de fazer o diagnóstico de Esclerose Múltipla (EM), identificar estratégias de tratamento e coordenar os esforços de tratamento com outros membros da sua equipa de profissionais de saúde.

De facto, o tratamento da EM é multidisciplinar, podendo abranger as vertentes de Neurologia, Enfermagem e Medicina Física e de Reabilitação, que podem, por sua vez, ter de se articular com as restantes valências (Urologia, Psiquiatria, Psicologia, Serviço Social, entre outras).

 

Para garantir este seguimento, existem em Portugal Centros de Tratamento de Esclerose Múltipla, que têm como objetivo assegurar a prestação de cuidados de saúde de forma integrada e de acordo com os níveis de atuação primária, secundária e terciária, procurando garantir que a prestação de cuidados de saúde se realiza no nível adequado e com a melhor utilização de recursos.

Estes centros estão localizados nos hospitais que têm serviço ou unidade de Neurologia, hospital de dia e consulta de Esclerose Múltipla organizada com registo informático de doentes e são compostos por, pelo menos, um neurologista e um enfermeiro com um mínimo do seu tempo semanal especificamente dedicado ao Centro de Tratamento.

Também existem consultas de Neurologia-EM que funcionam em hospitais periféricos, mas não reúnem as condições para ser Centro de Tratamento.

É ainda importante que continue a recorrer periodicamente ao seu médico de família para fazer uma avaliação do seu estado de saúde geral, de forma a garantir que todos os outros aspetos não inerentes à EM estão a funcionar bem.

 

Fontes:

 

PT/NONNI/0819/0065, aprovado em 09/2019

X