Após dar à luz, é possível que tenha menos energia, se sinta em baixo ou deprimida, ou que tenha problemas na bexiga ou a evacuar. Todos estes são sintomas comuns apresentados por mulheres após o parto. No entanto, também podem ser sinais de que a sua Esclerose Múltipla (EM) está a piorar,1 e é difícil distinguir entre os dois.

Fadiga (cansaço extremo): Independentemente de ter Esclerose Múltipla, cuidar de um recém-nascido pode ser muito cansativo. Terá de desenvolver novas capacidades e adaptar o seu estilo de vida para conseguir cuidar do seu bebé, ao mesmo tempo que perde o sono.2,3 É importante que consiga gerir a sua fadiga, pois isso pode piorar os sintomas da EM.1,4 É também importante que aceite a ajuda da sua família, amigos e equipa de saúde para poder descansar o necessário.5

Depressão: Cuidar de um bebé pode ter um efeito tremendo na sua saúde emocional. Cerca de uma em cada cinco mães tem depressão nos primeiros 6 meses após o parto.1 Há estudos que sugerem que as mães com EM apresentam um risco ainda maior, com duas vezes mais mães com Esclerose Múltipla a sofrer de depressão pós-parto do que as mães sem EM.6,7 É importante estar ciente dos sinais e ser vigiada quanto à depressão.1

Aceitar ajuda da sua rede de apoio pode ajudar a prevenir ou aliviar a depressão pós-parto.

A sua família e amigos podem ser uma grande fonte de ajuda, especialmente no início quando estiver a começar a cuidar do seu bebé.2

  • Outros sintomas comuns após dar à luz

–– Problemas da bexiga e problemas a urinar1

–– As mães têm muitas vezes queda de cabelo nos primeiros meses após o parto8

 

Pergunte ao seu neurologista sobre os sintomas que poderá ter após o parto, e de que forma esses sintomas poderão desencadear um surto de Esclerose Múltipla.1

 

Referências:

1 – Bove R, Alwan S, Friedman JM, et al. Management of multiple sclerosis during pregnancy and the reproductive years: a systematic review. Obstet Gynecol 2014;124:1157–68

2 – Iwata H, Mori E, Sakajo A, et al. Course of maternal fatigue and its associated factors during the first 6 months postpartum: a prospective cohort study. Nurs Open 2018;5:186–96

3 – Henderson J, Alderdice F, Redshaw M. Factors associated with maternal postpartum fatigue: an observational study. BMJ Open 2019;9:e025927

4 – Sahraian MA, Rezaali S, Hosseiny M, et al. Sleep disorder as a triggering factor for relapse in multiple sclerosis. Eur Neurol 2017;77:258–61

5 – Multiple Sclerosis Society. Pregnancy and birth. Disponível em: https://www.mssociety.org.uk/about-ms/what-is-ms/women-and-ms/pregnancy-and-birth# [Consultado em 18 de setembro de 2019]

6 – Razaz N, Tremlett H, Marrie RA, et al. Peripartum depression in parents with multiple sclerosis and psychiatric disorders in children. Mult Scler 2016;22:1830–40

7 – Marrie RA, Fisk JD, Yu BN, et al. Mental comorbidity and multiple sclerosis: validating administrative data to support population-based surveillance. BMC Neurol 2013;13:16

8 – American Academy of Dermatology. Hair loss in new moms. Disponível em: https://www.aad.org/public/skin-hair-nails/hair-care/hair-loss-in-new-moms [Consultado em 18 de setembro de 2019]

Partilhar:
X