Se a sua Esclerose Múltipla (EM) lhe tiver causado problemas nas costas ou dormência da cintura para baixo, poderá não perceber que entrou em trabalho de parto. Esteja atenta a outros sinais, como um maior aperto no estômago, mal- estar, rubor ou dor de costas.1

Ter Esclerose Múltipla não significa que é mais provável que tenha um parto difícil, mas é recomendável que dê à luz num hospital e não em casa.2 Poderá ser útil pedir uma carta ao seu neurologista para anexar ao seu ficheiro de maternidade e assim informar a equipa clínica que vai cuidar de si durante a gravidez sobre a sua EM. A carta pode incluir conselhos sobre a anestesia e a gestão do trabalho de parto, por exemplo:

  • pode receber uma anestesia epidural, e
  • um trabalho de parto prolongado (28 a 36 horas) pode não ser indicado para algumas mulheres com Esclerose Múltipla.

 

Referências:

1 – Dobson R, Dassan P, Roberts M, et al. UK consensus on pregnancy in multiple sclerosis: ‘Association of British Neurologists’ guidelines. Pract Neurol 2019;19:106–14

2 – Fragoso YD, Adoni T, Brooks JBB, et al. Practical evidence-based recommendations for patients with multiple sclerosis who want to have children. Neurol Ther 2018;7:207–32

Partilhar:
X