É natural que ter que comunicar o diagnóstico de Esclerose Múltipla o deixe mais inseguro quanto à reação da entidade empregadora e receoso quanto à manutenção do posto e função profissional.



Embora seja importante que informe a empresa onde trabalha da sua condição, se a doença não tiver influência no seu desempenho poderá sempre optar por adiar esta comunicação. No entanto, se existe por parte da direção da empresa e dos colegas um espírito de compreensão, a melhor opção será comunicar-lhes rapidamente.

No caso de existirem sintomas, explique-lhes o que sente, dando algum tempo para que os seus colegas também se adaptem à sua nova condição e talvez ajustem o trabalho de acordo com as suas limitações.
Comentários menos simpáticos, resultantes da ignorância ou preconceito, podem sempre acontecer, mas deverá avaliar se vale a pena esperar que passe o normal período de adaptação à nova situação, ou se, pelo contrário, deve procurar apoio profissional para a proteção dos seus direitos.
A atitude positiva, comunicação e envolvimento com a entidade empregadora serão sempre aspetos a privilegiar na procura de novas oportunidades que se ajustam à sua doença.